Passo a passo: aprenda como criar um funil de vendas no varejo

2020-05-15T11:41:43-03:0015 maio, 2020|Sales Performance Management|

Quer criar um funil de vendas para a sua loja? Descubra dicas para colocar isso em prática!

A interação com os seus clientes não começa apenas quando eles tomam a decisão de comprar o seu produto — pelo menos, não deveria começar. É preciso que você saiba como criar um funil de vendas para cativar as pessoas desde o início, de forma a interagir com elas, oferecendo informações úteis e despertando o desejo pelos seus produtos para conduzi-las até a compra.

É aí que entra o funil de vendas, termo que se refere a um modelo que representa a interação entre os clientes e uma loja. Esse processo ocorre desde o momento no qual ele começa a descobrir a sua marca até o fechamento do negócio.

Dessa forma, ele permite que você melhore as estratégias de atração e fidelização de clientes com base em comportamentos reais dos consumidores. Para isso, utiliza ações adequadas em cada um dos momentos da jornada do cliente.

Quer saber como criar um funil de vendas no varejo e melhorar a interação com o seu público? Continue a leitura e descubra o passo a passo!

Analise o mercado e o perfil dos seus clientes

Antes de começar a trabalhar com o funil de vendas, é preciso que você tenha muita clareza do mercado no qual a sua loja está inserida e sobre quem são seus clientes. Portanto, comece a entender quem são seus concorrentes, qual a situação atual do mercado (se está aquecido ou em recessão, por exemplo) e quais são os diferenciais que você é capaz de oferecer aos consumidores.

Além disso, faça uma pesquisa, incluindo aquelas pessoas que já consomem seus produtos e os chamados potenciais clientes. Entenda o que faz com que eles comprem na sua loja, o que deve ser melhorado e quais as características de classe social, profissão, renda e outros elementos relacionados a esse público.

Mapeie a jornada do cliente

O funil de vendas é dividido em três partes:

  • topo, no qual estão aqueles consumidores que ainda não buscam um produto específico, sendo um momento de descoberta;
  • meio, formado pelos clientes que estão começando a sentir a necessidade de buscar uma solução para os problemas, ou seja, que estão em um momento de consideração;
  • fundo, formado por aqueles que estão dispostos a fechar uma compra.

Como você pode perceber, o cliente se comporta de forma diferente em cada uma das etapas do funil. Isso significa que a sua loja precisa entender quais são as necessidades dos consumidores em cada momento.

Também, as ações e estratégias que devem ser implementadas para atender a essas demandas, conduzindo o potencial cliente até o fundo do funil e, posteriormente, a compra de produtos. Ou seja, é necessário mapear a jornada do cliente, começando quando ele descobre a necessidade de determinado produto e conhece a sua marca até o fim do processo de vendas.

CTA ebook gestão mobilePowered by Rock Convert

Determine as suas estratégias

Imagine que você percebeu que as pessoas, inicialmente, buscam informações sobre o que significa determinado problema e como resolvê-lo. Apenas depois de entender muito bem o que está acontecendo é que elas começam a procurar produtos que podem ser adquiridos na sua loja.

Isso exige uma série de estratégias e ações para conduzir o potencial cliente ao longo do funil de vendas, não é mesmo? Portanto, é importante que, após entender como funciona a jornada do cliente, você trace estratégias para cada uma das partes do funil.

Elas precisam atender às demandas do cliente e garantir a interação contínua entre o consumidor e a sua loja. Além disso, devem ser diferentes para cada uma das etapas e adequadas à realidade do seu negócio.

Crie cronograma e metas

Implementar o funil de vendas no varejo é um processo contínuo, ou seja, exige trabalho diário para nutrir as suas plataformas de interação com os clientes, criando conteúdos novos periodicamente. Portanto, é essencial que você crie um cronograma para as estratégias e ações que serão implementadas.

Nele, devem ser definidas a frequência de cada uma delas, os responsáveis por executá-las e o canal de comunicação a ser utilizado. Além disso, é importante delimitar os resultados esperados com cada uma.

Isso pode ser feito por meio da criação de indicadores e metas para as ações relacionadas ao funil de vendas. Eles devem ser mensurados com frequência, de forma a permitir que você e sua equipe acompanhem os resultados que as ações geram para o negócio.

Não se esqueça das ações de fidelização

Quando se fala em vendas, muitas pessoas esquecem que esse processo não termina com o pagamento do consumidor pelo produto adquirido. Para que a sua loja tenha sucesso e continue vendendo, é necessário investir em estratégias de fidelização e pós-vendas, garantindo a satisfação do cliente e abrindo portas para que ele retorne.

Portanto, aproveite para desenvolver ações de interação após a venda do produto. Uma das formas de fazer isso é por meio de questionários de avaliação da venda, que podem ser enviados para e-mail ou outro contato fornecido pelo cliente.

Dessa forma, você abre um canal de comunicação e ainda pode investir na melhoria do processo de vendas, de acordo com o feedback. Enviar conteúdos com dicas de utilização do produto também é uma ótima forma de aumentar a satisfação do consumidor e potencializar a fidelização de clientes.

Uma loja que vende artigos esportivos, por exemplo, pode enviar dicas de treino ou novas formas de utilização dos equipamentos adquiridos pelos clientes. Essas pessoas podem, dessa forma, se tornar clientes fiéis da sua loja e ainda divulgá-la para amigos e familiares.

Evite erros comuns

Existem alguns erros que são cometidos com frequência quando se fala na implementação do funil de vendas no varejo. É importante que você entenda quais são eles, de forma a evitá-los na hora de colocar as nossas dicas em prática. Os principais são:

  • não segmentar os seus clientes em grupos, de acordo com as suas características;
  • não criar estratégias diferentes para momentos diferentes;
  • esquecer de qualificar os seus leads;
  • divulgar muita informação para o mesmo cliente, levando à exaustão;
  • só falar do seu produto ou não falar nunca sobre o seu produto.

Como você pode perceber, o funil de vendas é extremamente importante para que você melhore a interação com os clientes, distribuindo conteúdo útil e que atenda às necessidades dos consumidores no momento em que eles desejam e precisam. A consequência é a maior divulgação da sua marca e o aumento das taxas de vendas e fidelização de consumidores.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, aproveite e leia mais sobre o funil de vendas e a jornada do cliente!

Deixar Um Comentário