Capital Intelectual: entenda a sua importância nos negócios

2019-11-21T15:33:17-02:0021 novembro, 2019|Gestão de Pessoas no Varejo|

O capital intelectual consiste no conhecimento acumulado dos funcionários de um certo empreendimento; algo capaz gerar riqueza, promover vantagem competitiva e melhorar o desempenho diário. Portanto, quanto maior o nível de capital intelectual, melhor.

Infelizmente, nem todos os gestores conhecem a importância do assunto e um número muito reduzido faz a gestão do seu capital intelectual. Isso pode colocar a empresa em uma posição de desvantagem, também afeta a qualidade dos seus processos e produtos.

Neste post, explicamos detalhadamente a importância do capital intelectual e como ele contribui para a construção de negócios mais bem-sucedidos. Continue lendo.

Aprimora os processos diários

Há uma série de processos que dão vida aos negócios, transformando inputs (insumos iniciais) em outputs (entregas finais). Um bom exemplo é o processo de venda, de pesquisa & desenvolvimento de novos produtos ou de entrega dos itens comercializados.

Quando o assunto é processo, uma coisa é certa: é preciso conduzi-lo com cada vez mais qualidade. É necessário acertar de ponta a ponta, enxugando o número total de erros. Nesse caso, o capital intelectual pertencente à empresa e aos funcionários é imprescindível.

O motivo é o seguinte: o conhecimento acumulado está diretamente relacionado à redução do número de falhas. Além disso, quanto mais os funcionários conhecem e fazem uso desse conhecimento, mais podem entregar resultados fora do lugar-comum.

Reduz o número de gargalos e conflitos

Ao longo do expediente, uma série de gargalos podem afetar o equilíbrio das equipes de trabalho e gerar conflitos interpessoais. Isso não é bom por uma série de motivos, inclusive porque afeta o clima organizacional, a comunicação interna e o trabalho colaborativo.

Mais uma vez, o capital intelectual é de grande importância. Ele torna o time mais experiente para lidar com as adversidades diárias, evitando que tropecem em gargalos básicos ou que se envolvam em conflitos corriqueiros; o que é comum às equipes menos experientes.

Além disso, empresas detentoras de alto capital intelectual costumam deixar menos “pontas soltas”. Em outras palavras, fazem tudo com maior qualidade, o que também ajuda a reduzir gargalos e conflitos. Assim, é possível construir um local de trabalho prospero.

Powered by Rock Convert

Contribui para a melhoria contínua

“Só sei que nada sei”, já disse o filósofo. Uma curiosidade: pessoas com baixo conhecimento tendem a achar que já sabem tudo, enquanto as que têm alto conhecimento entendem que as coisas são complexas e precisam aprender mais. Esse efeito é chamado de Dunning-Kruger.

Exatamente por isso, pessoas ― e organizações ― detentoras de alto capital intelectual se engajam em um processo de aprendizagem contínua, o que leva a uma melhoria. Sendo assim, torna-se possível aprimorar o que já está sendo bem-feito.

Esse movimento de melhoria contínua tem dois grandes benefícios ao empreendimento: primeiro, garante que ele esteja atualizado, algumas vezes até na vanguarda do mercado. Depois, possibilita um desempenho superior aos dos seus competidores e à média do mercado.

Promove a criatividade e inventividade

Algumas das empresas mais valiosas do mundo são realmente inovadoras. A Apple é um bom exemplo, pois foi capaz de criar alguns produtos realmente novos. No entanto, sua inventividade não caiu do “céu”, é fruto do capital intelectual que pertence à organização.

O capital intelectual leva à criatividade e inventividade por dois motivos: primeiro, porque deixa claro os problemas que existem. Quando as pessoas detêm conhecimento, sabem o que não funciona e precisa ser melhorado. Segundo, porque capacita essas pessoas a criar soluções fora do lugar-comum, capazes de solucionar o problema inicialmente identificado.

Profissionais e organizações de baixo capital intelectual, por outro lado, são menos propensos a identificar problemas e/ou competentes para propor soluções efetivas. Isso resulta em um empreendimento menos criativo, que mantém o status quo das coisas.

Aumenta a lucro da empresa

Uma coisa é certa: o lucro é importante. Negócios lucrativos são mais capazes de investir em pesquisa & desenvolvimento, contratar os melhores profissionais, pagar ótimos salários e redistribuir ganhos entre seus investidores. Sem lucro, tudo isso fica mais complicado.

O interessante é que o nível de capital intelectual está diretamente associado ao lucro da empresa. Quanto maior o conhecimento coletivo acumulado, maior a possibilidade de sucesso e retornos financeiros superiores à média.

Há muitas razões para isso. O capital intelectual reduz o gasto com erros, aumenta a receita com produtos realmente novos e gera economia em escala com processos mais fluidos, para citar só três bons exemplos. Logo, quanto maior o capital intelectual, maior será o lucro futuro.

Facilita a atração e retenção de talentos

Um profissional talentoso conta com três principais características, ele é: integro, inteligente e cheio de energia. Ao integrar e manter profissionais talentosos no quadro de trabalho, a empresa pode obter desempenho superior e superar seus competidores.

Powered by Rock Convert

No entanto, essa não é uma tarefa fácil. Os profissionais realmente talentosos são mais disputados que seus pares não-talentosos (e os motivos são óbvios).

Felizmente, o capital intelectual é de grande ajuda para atrair e reter talentos. Profissionais acima da média querem estar em um ambiente onde podem aprender e crescer, bem como colocar seu conhecimento em prática. Se sua empresa permite isso, é muito bom.

Além de tudo, o capital intelectual é enriquecido com profissionais talentosos. Do mesmo modo que eles aprendem com a empresa e seus colegas de trabalho, também são capazes de ensinar e contribuir para a expansão do conhecimento presente na organização.

Melhora o atendimento ao cliente

O bom atendimento é crucial, algo capaz de fidelizar até os consumidores mais exigentes. Ao ser bem atendido, o consumidor decide voltar mais vezes à empresa, tem segurança para gastar mais na empresa e até faz um marketing boca a boca positivo da marca.

O interessante é que o bom atendimento está ligado ao capital intelectual. Quanto maior o conhecimento acumulado, maior a probabilidade do time saber exatamente como encantar seu público-alvo, criar uma experiência única e oferecer um atendimento impecável.

Enfim, como pode observar, o capital intelectual é de grande importância. Promovê-lo depende de três itens: planejamento, execução e controle. É preciso planejar a expansão do capital intelectual (absorvendo novos conhecimentos por meio de treinamentos e programas de melhoria), além de colocar isso em prática e controlar os resultados obtidos.

E ai, gostou do nosso conteúdo, certo? Aproveite para nos seguir nas redes sociais e ficar sempre por dentro das nossas novidades ― estamos no Facebook, Twitter e LinkedIn.

Deixar Um Comentário