O que é e como calcular o faturamento líquido?

Para você que todavia entrou no mundo dos negócios recentemente e acabou de se tornar um empreendedor, muitos são os desafios que se apresentam na sua frente. Portanto, é necessário, nesse momento, saber como calcular o faturamento líquido e fazer as contas para dar os passos certos ao futuro.

É um tempo especial onde, os sonhos e os novos projetos, estão sendo colocados em prática. Não esqueça que, os seus sonhos um dia podem se tornar realidade! E esse sonho não pode se tornar um pesadelo.

O que é faturamento?

Por mais impressionante que pareça, essa dúvida não está diretamente ligada aos novos empresários. Alguns negócios estão em atividade a algum tempo, dinheiro entra e sai, mas não se tem a noção correta de como calcular o faturamento líquido do negócio.

Faturamento, ou faturamento bruto, refere-se à soma de todas as vendas realizadas. Algumas empresas vendem produtos, outras serviços, porém, para efeito de contabilidade, esse faturamento deve ser dimensionado por períodos determinados. Normalmente devem ser feitos fechamentos mensais.

Ou seja, esse é o dinheiro total que entrou no caixa da empresa. Agora, vamos usar o exemplo de uma loja de camisas: No mês de janeiro a loja vendeu 135 camisas que foram vendidas por R$ 50,00 cada uma. Essa loja teve um faturamento de R$ 6.750,00.

Esse faturamento não representa o resultado final dessa empresa. É preciso saber como calcular o faturamento líquido. Mas como isso é possível? Continue lendo e saiba como.

O que é faturamento líquido?

Para chegar ao faturamento líquido é necessário descontar a diferença de entrada e saída de impostos e verificar se teve alguma devolução de vendas.

Vamos usar o mesmo exemplo acima para entender o conceito. Estamos usando alíquotas imaginárias, ok? Cada caso deve ser observado pelo seu modelo de negócio.

Custo da camisa: R$ 30,00 – Impostos de entrada de Nota Fiscal = 12% = R$ 3,60.

Venda da camisa: R$ 50,00 – Impostos de saída de Nota Fiscal = 18% = R$ 9,00.

Para efeitos de impostos, temos uma diferença de R$ 5,40 por camisa.

Como essa loja vendeu 135 camisas, nesse exemplo, pagará R$ 5,40 por camisa na diferença de impostos de entrada e saída de mercadoria. Resultando, então em um total de R$ 729,00. Se não houve devolução o faturamento bruto foi de R$ 6.750,00, e o faturamento líquido foi de R$ 6.021,00.

Muitas empresas, porque não fazem as contas corretamente, podem estar pagando mais impostos do que precisam. Isso porque existem várias bases de impostos por faturamentos como EPP (Empresa de Pequeno Porte) e MEI (Micro Empreendedor Individual), por exemplo.

Também existe o risco, pela falta de controle, em sofrer penalidades da Receita Federal.

Do faturamento líquido ao ponto de equilíbrio

Para encontrar o PE – Ponto de Equilíbrio, que é a informação necessária para saber quanto a empresa precisa mensalmente para sobreviver e trabalhar de maneira sadia, precisamos somar todos os custos fixos. Ou seja, ter uma média daqueles que são variáveis e diminuir do faturamento líquido.

Dessa forma, chegamos a MC – Margem de contribuição, que é, nada mais nada menos, do que o percentual mínimo que é necessário colocar no produto para que a empresa tenha sentido em existir.

Vamos voltar ao nosso exemplo da loja de camisas:

Fazendo as contas descobrimos que o custo fixo e variável representa R$ 2.200,00. O custo por camisa, já somando os impostos, é de R$ 35,40.

Chegamos a esse número assim: custo da camisa R$ 30,00, mais a diferença de impostos: R$ 5,40, total R$ 35,40.

Vendendo a camisa a R$ 50,00, conseguimos lucrar apenas R$ 14,60 por camisa. Com a venda de 135 camisas, a loja amargou um prejuízo de R$ 229,00.

Chegamos a essa conclusão calculando o faturamento líquido, diminuindo o custo da mercadoria e descontamos, no final, as despesas fixas e variáveis:

R$ 6.021,00 (faturamento líquido) – R$ 4.050,00 (pago ao fornecedor) – R$ 2.200,00 (despesas) = Prejuízo de R$ 229,00.

Entendemos aqui que, com a margem de contribuição da camisa de 29,2%, não foi o suficiente para pagar as contas e sobrar dinheiro no caixa.

Se vendermos as camisas por R$ 53,00 cada uma, a margem de contribuição será de 32,1 % e, no final das contas, teremos R$ 103,10 positivos, ou seja, sem prejuízos.


O que fazer para melhorar os resultados?

Segue abaixo algumas dicas:

1- Analise com cuidado suas despesas fixas e variáveis

Primeiramente, veja até que ponto é necessário o valor de aluguel que a empresa está pagando, por exemplo. Com planejamento e estudo de espaços, muitas empresas que tinham quatro andares alugados em um prédio comercial, hoje operam com até mais eficiência em dois andares apenas.

Ou seja, elas optaram por móveis planejados, sistemas de circulação de ar mais eficientes e pessoas que trabalham na rua e que, raramente vão ao escritório.

Muitas pessoas hoje não têm mais necessidade de ter uma mesa, por exemplo. Além disso, é possível optar pelo home-office, reduzindo pela metade esse custo fixo.

Veja como manter a comunicação com a equipe em tempos de home office, clique aqui.

2- Seja exigente na análise de crédito

Em segundo lugar, as empresas não podem mais correr riscos, deixar de receber aquilo que foi vendido é prejuízo “líquido”. Fazer um controle rigoroso e ter uma política severa na análise de crédito é importantíssimo.

3- Cuidado com os preços estabelecidos para venda e promoções

Como vimos no exemplo anterior, os preços das camisas estavam baixos para que se pudesse ter o ponto de equilíbrio. Para usar um preço mais baixo, é necessário levar em conta que o volume de vendas deve crescer também.

Ou seja, fazer uma promoção e acabar vendendo o mesmo volume, apenas com uma margem menor, perde-se dinheiro. Por isso, toda promoção deve estar alinhada com o efeito esperado.

4- Analise pesquisas de preços

Por fim, o mercado sobe e desce muito rápido. Por isso, você precisa estar bem informado. Conhecer que preços seus concorrentes estão trabalhando é valioso.

Para te ajudar a como calcular o faturamento líquido conheça a Casting. Ajude sua empresa a aumentar o faturamento líquido e conheça essas ferramentas que são extremamente valiosas.

Aprenda com os serviços que a Casting tem para alavancar as vendas da sua empresa e comece o quanto antes a ver os resultados.

Compartilhar este Artigo

Um comentário

  1. […] acaba se perdendo. Essas informações são importantes na gestão de franquias para analisar faturamento e despesas fixas e […]

Deixar um comentário

Ir ao Topo