5 dicas para montar uma loja conceito e atrair mais clientes

2020-12-11T15:44:02-02:005 dezembro, 2017|Sales Performance Management|

A loja conceito vem se espalhando de forma sutil no universo do varejo brasileiro, e a cada dia se tornam mais diversificadas e divertidas, o que atrai mais público e ajuda a fomentar a economia empreendedora, seja no ramo varejista ou qualquer outro.

Também conhecidas como flagship stores, as lojas conceito criam um ambiente de aproximação entre as marcas na loja e os clientes e são uma tendência em alta no mercado contemporâneo.

Muitas lojas têm modernizado seus espaços e estão adaptando várias lojas para transformar em loja conceito. Tudo isso com o objetivo de fazer a diferença nessa era em que vivemos porque, ser diferente e inovador, é bom e positivo, além de chamar a atenção de seus clientes.

Neste último ano, uma pesquisa feita com empresários do setor varejista apontou que o número de lojas colaborativas/conceito, cresceu em torno de 80% no país. Pela cidade de São Paulo é bastante comum ver esse modelo de loja, mas toda loja conceito é igual? Toda loja conceito é colaborativa? Não, e por isso é importante antes de mergulhar nessa ideia, entender quais as formas de montar uma loja conceito.

É importante entender qual o propósito desse tipo de negócio e saber se sua loja pode ser adaptada ou se sua ideia se encaixa na proposta de loja conceito, também conhecida como flagship store. Por isso neste texto vamos te explicar o que é uma loja conceito, quais os benefícios dela e também daremos 5 dicas para você montar a sua.

Lojas que vieram para impressionar

A loja conceito tem o poder de impressionar, o que pode gerar uma grande surpresa para o seu cliente e até espanto. Para diferenciar a loja de uma loja conceito ou apenas mais uma loja bonita que apareceu no mercado você precisa olhar nas vendas pois, se não causar espanto, nem podemos dizer que é uma loja conceito.

Essas lojas que vieram para impressionar são uma nova proposta para atrair consumidores nas vendas. Vivemos em um mundo que anseia novidades e que vive repleto de marcas similares, essa é aposta de inúmeras empresas que desejam se diferenciar nas vendas, criar a sua loja conceito.

O que é como funciona a loja conceito

A proposta de loja conceito ou flagship store surgiu ao longo dos anos 90 e da vontade de grandes marcas em desenvolver espaços comerciais voltados a aproximar o cliente da marca. Além disso, foi também para aderir a um tema ou estilo de vida, ao invés de criar uma experiência de venda segmentada em vários departamentos.

As lojas conceito vende produtos e serviços cuidadosamente selecionados e relacionados a um tema, a um público-alvo ou estilo de vida definido. Muitas vezes são utilizadas categorias que geralmente não estariam no mesmo espaço, como moda, beleza e gastronomia. Tudo é apresentado de uma maneira integrada e atrativa para que o cliente se sinta motivado a comprar.

Por exemplo, uma loja de roupas mais esportivas pode dividir o espaço com um estúdio de ioga, é uma forma de aderir a proposta. Outra forma de aderir a proposta para criar uma loja conceito é oferecer uma nova experiência para o cliente. Alguns relatos dizem que a primeira loja neste estilo foi a 10 Corso Como, em Milão.

A loja conceito deve ser um espaço modernizado porque existe a necessidade do cliente sentir-se mais confortável e ambientado. Esse segmento valoriza recursos visuais, como ornamentação e arquitetura, explorando aspectos emocionais e sensoriais. Tudo isso tornara a experiência de compra muito mais prazerosa e intuitiva.

Benefícios de uma loja conceito

Há inúmeras vantagens de se investir em uma loja conceito, e uma delas é o fato de que ela acaba conquistando o coração do cliente, ela fica na cabeça dele. Para marcas que desejam se posicionar no mercado, esta é a estratégia ideal.

Ao usar a tecnologia para otimizar a experiência de compra do cliente, pode-se também otimizar os processos internos. As tecnologias hoje em dia costumam integrar o PDV da loja para dar aos vendedores informações importantes como, controle de estoque para saber se uma peça se encontra disponível na loja, ou para fazer o pagamento direto com o vendedor sem precisar ir até o caixa, ou mesmo informações sobre as últimas compras daquele cliente.

Toda ação executada através de tecnologia gera dados que ajudam no controle interno também. Para os vendedores, é uma grande mudança pois, com as inovações eles conseguem aprimorar suas estratégias de vendas. Um aplicativo que tem sido um sucesso no varejo é o da Casting que possibilita os vendedores a verem o desempenho em tempo real, isso porque está ligado direto com o PDV, e ali eles sabem quais produtos mais venderam, quais não estão conseguindo ter saída e podem aprimorar suas habilidades direto no aplicativo através de treinamentos via mobile learning. Conheça um pouco mais sobre mobile learning aqui

A capacitação dos vendedores, a utilização de novas tecnologias, um ambiente interativo, isso tudo muda o perfil de atendimento e apresentação dos produtos aos clientes. A preocupação em inovar, deixando de ser apenas o canal de venda para se tornar prestador de serviços personalizados, faz com que as pessoas ainda que não comprem, usem o espaço de outras formas, mantendo a marca sempre em exposição e de forma orgânica. O marketing no varejo é extremamente importante, e a publicidade orgânica é ótima e custa bem menos.

CTA ebook treinamento e capacitaçãoPowered by Rock Convert

Vamos reinventar?

Na era das vendas precisamos reinventar. Outros países do mundo, associam lojas conceito a grandes lojas com mix variado de produtos e isso é muito comum. No Brasil isso não é obrigação, por aqui o que conta é fugir do padrão convencional.

Devemos lembrar, na hora das vendas, que um conceito vai muito além de um aspecto específico, como decorar as lojas por exemplo, mas acima de tudo, com um conjunto de fatores que mudem a experiência do cliente no referente a relação com a marca do produto procurado.

Algumas lojas também se esforçam para estar em eterna mudança, com alterações constantes do mix de produtos e do design das lojas. O que acontece nas lojas conceito e flagship stores é que elas são quem geralmente antecipam as tendências do mercado.

As lojas conceito representam uma pequena fração do varejo físico, que continua sendo bem tradicional, usando fórmulas e modelos existentes desde o início da civilização. É o caso daquelas lojas tradicionais que seguem o mesmo padrão a anos.

Realmente elas são a evidência de que as lojas físicas, quer seja nas ruas ou em shoppings, continuam sendo sucesso de vendas mesmo com a chegada das lojas virtuais e compras online.

Sendo assim, para ajudar à atrair mais clientes, nada melhor do que se reinventar. E por que não criar sua loja conceito? Nessas lojas as peças podem ser expostas de maneiras diferentes como nos moldes de uma loja convencional de grife por exemplo, sem roupas jogadas ou amontoadas. Isso leva o consumidor a uma nova experiência, como o de estar comprando num brechó, mas priorizando por um ambiente mais leve e agradável aos consumidores.

Como montar uma loja conceito?

Bem, então agora que você já sabe o que é uma loja conceito e quais as vantagens dela vamos te dar 3 dicas essenciais para começar a montar sua loja conceito sem erro.

  1. Invista num ambiente aconchegante e convidativo

Em primeiro lugar, é importante dizer que o ambiente faz toda a diferença numa loja conceito. Aqui são valorizados recursos visuais que exploram as emoções e sensações dos clientes. Tudo deve ser bem pensado: música, cheiro, posicionamento do produto, atendimento personalizado. Isso faz com que o cliente sinta que está ali para uma experiência que vai além da compra.

A imagem que o ambiente reflete é aspecto muito importante para o alcance do sucesso do negócio. No caso das vendas, muitos consumidores são guiados pelo olhar na hora de adquirir o produto, por isso, o visual é fundamental. Se você é uma loja de doces, pode usar os alimentos como parte da decoração, pode investir em cheiros como baunilha, chocolate, que deixam o negócio mais atrativa.

A palavra-chave é experiência. Independente das características de uma loja conceito, o consumidor sempre tem que ser o elemento principal, pois não adianta uma nova loja com decorações extravagantes, instalações modernas e recursos tecnológicos se ela não oferecer uma experiência realmente diferente e próxima ao seu público.

  1. Ofereça novas experiências ao cliente

Com todo um ambiente moderno, cheio de tecnologias as vendas vão aumentar? Não, nem sempre. Uma loja deve ser mais do que apenas atrativa, hoje as pessoas querem sair das suas casas para viver uma experiência, caso contrário muitas coisas podem ser compradas no conforto do lar em apenas um clique.

Ainda no exemplo da loja de doces, além de apenas vender seus produtos, por que não oferecer novos serviços como um café ou mesmo uma área para a pessoa produzir seu próprio chocolate ou montar sua caixinha com bombons a escolha dela? O produto tem que ser exposto de forma atraente e criativa sim, mas a experiência, o poder fazer algo único dentro da loja também é algo que atrai as pessoas para a o espaço físico. As pessoas buscam interatividade.

Outro serviço oferecido pode ser simplesmente uma consultoria personalizada. Algumas lojas de roupa, por exemplo, não chamam suas vendedoras apenas de vendedoras, dão a elas o posto de consultoras de estilo, e as treinam para ajudar as clientes a montarem looks. Muitas vezes uma boa ajuda é o diferencial na hora de escolher a loja que a pessoa irá comprar.

  1. Faça parcerias

Como falamos acima, uma loja conceito pode ser algo de uma marca, como pode ser a junção de uma loja com alguns outros serviços que criem então um ambiente colaborativo, que traga uma nova experiência para os clientes.

O espaço da loja pode ser usado para oferecer oficinas, como ensinar alguma coisa nova, pode virar um espaço de receber grupos dispostos a discutir algo, ou a loja pode ceder um espaço para um prestador de serviço, como falamos. Uma academia, com uma loja fitness e um café saudável são estabelecimentos com uma característica em comum e que se complementam nas propostas, não são concorrentes – pelo contrário – são aliados para fidelizar o consumidor.

  1. Tenha uma excelente equipe

Duas cabeças pensam melhor que uma. O bom gestor deve montar um bom time, com ideias bem diferentes na fase de concepção. Sua equipe deve escolher por uma estratégia para a loja conceito com linhas de produtos diferenciados, buscando parceiros com bom alinhamento.

Há diversas empresas especializadas em store design, o que pode ser bem útil para te ajudar a criar um ambiente perfeito. O gestor de loja conceito deve lembrar-se que seus vendedores precisam entender o conceito também.

Para que uma loja conceito seja excelente e tenha o objetivo de atrair mais clientes, uma boa gerência deve entrar em ação. Essa gerência de excelência será responsável por motivar, treinar e direcionar cada um dos colaboradores para obter o sucesso esperado.

É responsabilidade do gerente de vendas um dos papéis mais difíceis dentro do varejo.  O desempenho de toda sua equipe vai depender diretamente dele que responderá por tudo de acontecer errado ou certo, lembrando que, em uma loja conceito, tudo deve estar alinhado e ser bem direcionado para que seja um exemplo para as outras lojas.

A organização da empresa consiste em manter todos os dados de venda organizados nas datas certas. O bom gerente deve fazer relatórios com os desempenhos dos colaboradores e acompanhá-los, definindo sempre qual a função certa de cada um na equipe. É ele quem vai definir normas e regras, acompanhando os resultados e emitindo relatórios.

Casting pode te ajudar na gestão de equipe de vendas

Sendo assim, a Solução Casting vem complementar a gestão de Gestão de Desempenho dentro da empresa. Com ela poderá ser criado um processo recorrente e rápido de reuniões periódicas documentadas, proporcionando o estreitamento no relacionamento entre gerentes e vendedores e gestão corporativa sobre este relacionamento. Conheça mais clicando aqui.

  1. Use e abuse das redes sociais

As redes sociais são outra estratégia usada nas vendas e podem servir de grande divulgação da loja conceito. No passado os varejistas podiam contar apenas com a publicidade, hoje podem contar com Facebook, YouTube, Instagram, TikTok e outras redes sociais que estão ganhando com rapidez o mercado de divulgação.

As equipes de marketing sabem que uma loja conceito impacta não apenas os visitantes, mas todos que veem fotos e vídeos o uso de diversos canais digitais e tradicionais para compra de produtos, é uma das apostas do segmento.

Quantas vezes você já visitou determinado lugar porque viu uma boa avaliação na internet? Tornar sua loja digital ajudará na divulgação e atrairá mais clientes.

  1. Menos é mais

Lembre-se que a sua loja conceito não deve ser igual as suas outras lojas, ela deve ser diferenciada. Se na loja tem uma extensa linha de produtos, o gerente deve dar destaque a apenas uma parte deles.

Na loja conceito, falando sobre a apresentação de seus produtos, menos é mais. Coloque em exposição apenas as novidades, ou os produtos premium, ou os mais criativos. Sua loja conceito não precisa ser uma grande prateleira com milhares de produtos.

Quer apresentar todos os seus produtos? Então invista isso nos outros pontos de lojas tradicionais ou até mesmo pela internet.

O mercado é enorme e as pessoas precisam saber que sua loja conceito existe. Além disso elas precisam saber que ela é sensacional, criativa e diferenciada. É importante buscar formas de destacar, seja usando publicidade, assessoria de imprensa ou boca-a-boca. Pode fazer por exemplo um bom banco de imagens e um vídeo de apresentação.

É importante dar novos significados para as lojas, porque o comportamento do consumidor mudou muito. Comprar não é mais uma decisão feita sem pensar. Hoje o consumidor busca lojas com causas parecidas, que ofereçam além do produto algo a mais. Além disso, busca lojas que sejam práticas, que possam ajudá-lo de alguma maneira e ter o ambiente de colaboração com outras lojas ou empresas, busca atender às necessidades desse cliente sem que ele precise ir a vários locais.

Identificação

Por fim, a decisão do cliente de retornar ou não à loja dependerá, muitas vezes, da identificação do perfil do estabelecimento. Aliás, é válido que o segmento direcione suas estratégias de mercado à manutenção e à divulgação positiva de sua identidade.

As lojas conceito são uma ótima oportunidade para experimentações. Se você leu este texto provavelmente está pensando em inovação para sua empresa ou seus clientes. Ótimo, sinal de que você quer inovar e fazer a diferença no mercado.

Agora que você já sabe como criar uma loja conceito, aprenda como investir na sua equipe e prepará-la para atender às novas necessidades dos clientes. Saiba como treinar os vendedores e aumentar as vendas com o bom desempenho deles. Assine nosso newsletter e conheça mais sobre a Casting.