Dashboard de vendas X ferramentas de BI: entenda as diferenças

2019-06-13T15:43:22-03:0015 fevereiro, 2019|Capacitação no Varejo|

Dashboard de vendas X ferramentas de BI: as duas ferramentas são importantes, capazes de tornar as vendas mais acertadas e aumentar o lucro da empresa. Descubra, nos próximos tópicos, as principais diferenças e como escolher a ideal.

A forma de gerenciar empresas e liderar pessoas tem mudado muito. Em boa parte, graças aos avanços da tecnologia. Há duas inovações que representam o que há de mais moderno e atuam como bons exemplos disso. Mas como escolher entre dashboard de vendas X ferramentas de BI?

Por serem tecnologias novas, ambas ainda causam dúvidas. Em resumo, ferramentas de Business Intelligence (BI) dedicam-se à estruturação e análise dos dados. Já dashboards apresentam-se como painéis digitais para a gestão.

Nos próximos tópicos, vamos explicar as diferenças e dizer qual a melhor ferramenta. Acompanhe!

Objetivo da ferramenta

A primeira e principal diferença está no objetivo das ferramentas. O dashboard e o BI dedicam-se a assuntos diferentes e isso deve ficar muito claro.

O painel de controle é uma ferramenta que visa facilitar a análise e o uso dos dados da empresa. Assim, não é preciso garimpar relatórios enfadonhos e que contam com vários dados desnecessários. O objetivo do dashboard é ir direto ao ponto, cortar o que não importa e gerar relatórios mais enxutos.

O Business Intelligence, por sua vez, tem por objetivo coletar dados (de dentro e de fora da empresa), estruturá-los e disseminá-los como informações mais completas. Em resumo, é uma espécie de organizador que soma inteligência às operações.

Usabilidade por nível hierárquico

Em geral, a administração de ferramentas de BI é de responsabilidade dos gerentes ou de especialistas na área. É preciso garantir que os dados certos sejam processados — e alguns deles são confidenciais — por isso seu uso se limita a algumas pessoas.

Conheça a metodologia desenvolvida pela SER
para melhorar os processos no seu varejo

Por sua vez, o dashboard é uma ferramenta mais democrática. As informações disponíveis no painel podem ser personalizadas para atender às exigências de cada profissional que está usando a ferramenta. Por exemplo, os gráficos visíveis ao gerente podem não ser os mesmos disponíveis aos vendedores.

Então, é possível concluir que a administração do BI fica restrita à alta administração ou aos especialistas, enquanto o dashboard pode ser usado por todos os vendedores.

Relevância para o expediente de trabalho

Como é possível observar, as duas ferramentas são importantes, mas elas apresentam graus diferentes de relevância para o expediente de trabalho. Uma pode ser usada com maior recorrência, a outra depende de análises mais profundas e demoradas.

O dashboard apresenta informações (indicadores e métricas, por exemplo) no smartphone ou no tablet. Isso pode ser usado de maneira imediata pelo gestor, supervisor ou vendedor, aumentando o grau de acerto no que é feito.

Ferramentas de BI também são relevantes, mas envolvem um movimento mais demorado — é preciso integrar, estruturar e disseminar dados. Ou seja, demanda um pouco mais de tempo para que seja útil ao time.

Essas são as principais diferenças para que você escolha entre dashboard de vendas X ferramentas de BI. Algumas ferramentas têm as duas funcionalidades. O Casting, software de gestão de desempenho em vendas, é um bom exemplo disso. Além de coletar e estruturar dados e atividades de BI, permite a visualização deles por meio de um moderno dashboard.

Agora que está por dentro do tema e sabe que é possível contar com o melhor das duas ferramentas, que tal entrar em contato conosco? Aproveite para tirar as dúvidas que ficaram.

1
Olá, podemos ajudar?
Powered by