Contratação temporária varejo: como organizar para não sair no prejuízo

2019-06-14T11:40:21-03:0012 dezembro, 2018|Capacitação no Varejo|

Fazer contratação temporária é muito comum no varejo, principalmente em datas especiais como o final do ano, quando o movimento nas lojas cresce bastante.

Entretanto, é necessário se organizar antes de sair contratando novos vendedores para que depois, essa estratégia não cause um prejuízo financeiro e na própria gestão.

A previsão é que os varejistas contratem 10% a mais do que contrataram em 2017, os dados são da Associação Brasileira do Trabalho Temporário. A associação calcula ainda que mais de 400 mil vagas serão abertas no comércio e na indústria para atender a alta da atividade no período.

Outubro e dezembro são os meses em que o varejo mais contrata no ano, seja para vendas diretas ou para a área de logística.

Mas, nem tudo na gestão é regra e cada loja tem sua especificidade, por isso as dicas que daremos aqui serão importantes para que você saiba como organizar a contratação temporária sem sair no prejuízo.

Dificuldades da contratação

O processo de contratação nem sempre é fácil ou simples, e deve começar com alguns meses de antecedência, principalmente na indústria.

Normalmente o processo de contratação temporária no varejo inicia em setembro para indústria e em novembro para serviços e comércios.

Fazer o recrutamento exige tempo e uma das grandes dificuldades dos varejistas na hora de fazer a contratação, seja ela temporária ou não, é ter esse tempo para fazer um bom processo. Principalmente no final do ano, quando as lojas recebem mais currículos que o normal.

Outra grande dificuldade é calcular o número certo de quantas pessoas você precisará contratar para suprir a demanda. É comum que alguns gestores façam suas contratações com base em “achismo”, o que não é bom.

Por fim, existe ainda a questão da falta de capacitação da maioria dos candidatos. De acordo com dados da Asserttem, cerca 15% dos trabalhadores temporários contratados nunca tiveram um emprego formal.

Como fazer uma boa contratação

Por conta dessas dificuldades, vemos que é importante manter processos organizados e claros para que a contratação temporária não seja um problema antes, durante e muito menos depois.

Algumas empresas optam por usar sistemas de recrutamento digital, onde uma empresa com profissionais de RH fazem uma pré-seleção com currículos atualizados e assim que sua empresa abre uma vaga, a empresa contratada busca no banco de talentos um candidato ideal para você.

Entenda a importância da cultura
de feedback para seu time de vendas!

A ferramenta Casting possibilita esse tipo de processo, o que facilita muito a vida dos gestores e proprietários do varejo. Mas nem sempre é possível contar com a tecnologia para ajudar a organizar e fazer os recrutamentos. Pensando nisso, separamos dicas essenciais para fazer uma boa contratação temporária e evitar problemas.

Fique atento às regras específicas

Há pouco tempo tivemos uma reforma na legislação trabalhista, o que fez com que surgissem muitas dúvidas, principalmente na questão dos regimes de contratação e benefícios.

O regime de contrato temporário já era previsto na legislação, entretanto foi alterado pela Lei da Terceirização. No caso da contratação temporária, o colaborador é contratado para trabalhar por determinado período e para situações específicas.

Você só pode contratar um vendedor temporário para substituir um outro ausente, que pode estar em férias por exemplo, ou então, para ajudar a suprir uma demanda de trabalho maior em um determinado período.

Uma das normas é que o prazo inicial do contrato é de no máximo 180 dias, consecutivos ou não, podendo ser prorrogado apenas por mais 90 dias.

Além disso, esse modelo de contratação exige que sejam seguidas normas como carteira assinada, direito ao descanso semanal remunerado, férias, e 13º salário, proporcionais aos dias trabalhados. Contudo, ele não têm direito a aviso prévio e nem aos 40% de multa do FGTS.

Use dados e indicadores

Como falamos anteriormente, um dos grandes problemas na hora de calcular o número de colaboradores temporários é o fato de ser feito sem muito embasamento. Para melhorar a assertividade e não contratar pessoas a mais, ou a menos, é necessário analisar alguns indicadores de contratação.

Além desses indicadores é interessante analisar também como foi a contratação temporária nos últimos anos. Verificar se o número de colaboradores foi suficiente para o movimento da loja, se as vendas foram muito superiores que nos outros meses, quanto custou esse colaborador e se o investimento teve um bom retorno.

Alguns dados que você pode acompanhar é o turnover de recém contratados, o custo médio de contratação, Percentual de vagas fechadas no prazo e tempo médio de contratação.

Não dispense um treinamento

Boa parte dos candidatos para vagas temporárias são jovens ainda sem experiência em vendas. Sabemos que muitos lojistas buscam sempre aqueles que já tem alguma noção do funcionamento do varejo, mas nem sempre é possível encontrar esses colaboradores.

Entenda a importância da cultura
de feedback para seu time de vendas!

Ainda que você consiga um candidato que já tenha experiência na área, não dispense o treinamento. Faça versões compactas com o essencial, distribua online ou tire um tempo rápido para falar sobre boas práticas e sobre o funcionamento da empresa.

O treinamento, ainda que menor e mais rápido, faz a diferença para que o colaborador tenha um bom desempenho, principalmente em épocas onde o comércio tem uma alta demanda, como Natal, Páscoa, Dia das Mães e outras datas festivas.

Há empresas que já usam sistemas de treinamento digital ou via mobile, como o Casting da SER, que é aplicado em lojas de cosméticos, calçados e muitos outros setores. Como o conteúdo é feito já para formato mobile, é aplicado com pílulas de conhecimento, pode ser facilmente distribuído como um material de treinamento rápido para iniciantes temporários.

Saiba que tipo de funcionário você precisa

Neste caso é importante pensar além das habilidades. Ainda que as habilidades de venda sejam importantes, ter um vendedor que é capaz de entender o cliente, que tem paciência e bom humor para lidar com a rotina difícil faz toda diferença.

O vendedor que consegue entender as necessidades do cliente e conseguem criar uma boa comunicação, tem mais chances de trazer bons resultados.

Como você viu, a contratação temporária exige atenção, mas não precisa ser uma tarefa difícil. Muitos varejistas estão deixando para fazer essas contratações temporárias cada vez mais tarde, e entendemos que a pressa pode causar desordem, mas seguindo essas dicas, você não terá erros.

1
Olá, podemos ajudar?
Powered by